Olá Player’s!

Aqui quem fala é o Zero.
Hoje vamos falar um pouco sobre Metroidvania.

Vocês sabem o que é isso?

Metroidvania é um sub-gênero dos jogos de ação-aventura. Em outras palavras, é um estilo de jogo dentro de outro estilo de jogo.

Ele é chamado dessa forma por ser uma junção dos nomes Metroid e Castlevania.

Os Metroidvanias da vida usam design e mecânicas bem semelhantes aos jogos citados, mais especificamente: Castlevania: Symphony of the Night (que não é o meu favorito mais está no top 3 de melhores jogos da franquia), que contém aspectos de jogabilidade comparáveis aos dos jogos série Metroid. Não lembra? É aquele jogo do “Robozinho” que você só descobria que era uma mulher quando zerava o jogo. Girl Power.

Samus Aran, a personagem principal do jogo Metroid. Desculpem pelo spoiler!

Os jogos metroidvania geralmente apresentam um mapa quase interminável e interconectado, que o jogador pode dar um rolê explorando. Porém, nada é tão simples nesse estilo! O acesso a certas partes do mapa é limitado por portas ou outros obstáculos que só podem ser passados quando você tiver adquirido itens, armas ou habilidades dentro do jogo.

Eu disse que era quase interminável!

Sem contar que tais melhorias podem ajudar (e muito) a derrotar inimigos mais difíceis e localizar atalhos e áreas secretas como uma parede falsa com um frango dentro e frequentemente inclui refazer os passos do mapa (famoso vai e volta).

O que o master chef diria dessa delícia de frango a la parede de tijolos?

Os jogos metroidvania são tipicamente jogos sidescrolling (uma expressão usada no inglês para jogos onde a câmera é somente lateral, ou seja, só vemos um lado do ambiente).

Mario Bros é um clássico do Sidescrolling

Aqui vai uma listinha para vocês de jogos nesse estilo:

Hollow Knight
Nele acompanhamos a saga de um inseto cavaleiro (Que?) que parte numa missão para desvendar os mistérios do reino.

Contamos com uma longa e complexa história que serve como ótimo pano de fundo para a aventura.

Nesse game foi trabalhada uma ambientação escura que te envolve de uma maneira tensa e suave, somando com a sonoridade do jogo que é focada nos ataques e movimentações, deixando a trilha sonora em segundo plano.

Temos um visual cartunizado e muito bem trabalhado.

Hollow Knight está disponível em mídia física para PS4 e Switch.

Bloodstained: Ritual of the Night

Nossa aventura aqui gira em torno de Miriam, que é uma órfã que sofre de uma terrível maldição que vai cristalizando seu corpo aos poucos, algo que é fruto de diversas experiências feitas por alquimistas.

Quem passou por essas experiências recebeu o nome de Fragmentário, e são dotados de grande poder, que ainda pode ser aumentado ao absorver Fragmentos Demoníacos.

Bloodstained trás um visual 3D muito bem trabalhado: os cenários são ricos em detalhes e cheios de segredos a serem explorados, a trilha sonora te envolve de uma maneira incrível (dava até pra ter um CD só dessa trilha #ficaadica).

Reparem na profundidade que o cenário te passa

Bloodstained: Ritual of the Night é um sucesso mundial em vendas e está disponível para PS4, Nintendo Switch e XBOX One.

Salt and sanctuary

Agora temos o mais obscuro dos demais títulos!

Salt and sanctuary trás para nós: Fé, medo e sobrevivência, passando por ambientes desolados, noturnos e dominados pela escuridão.

Forças ocultas estão entre o herói e sua busca. Nesse game, além de uma ambientação muito dark, você terá monstros e bastante sangue na tela. Aqui a trilha sonora também fica em segundo plano, mas os sons de ataques e movimentações pelo cenário dão conta do recado.

A cabeça dele saiu voando O.O

Salt and Sanctuary está disponível em duas versões para Nintendo Switch. Confira aqui e aqui.

Vou ficando por aqui! Boa jogatina para vocês player’s!
E até a próxima! Zero desligando.