Em 2011, dois grandes gamedesigners da indústria – Goichi Suda ou SUDA51. (No More Heroes) e Shinji Mikami. (Resident Evil, The Evil Within) criaram Shadows of the Damned. (PS3/ X360), um aterrorizante jogo de ação 3D em terceira pessoa com uma estética punk que misturava ambientação gótica com doses de humor negro.

Embora o jogo tenha recebido uma recepção positiva, tanto SUDA51 quanto Shinji ficaram frustrados com o processo de desenvolvimento do jogo, observando que a EA os pressionou a adotar uma visão radicalmente diferente do planejado. Isso não significa que SUDA51 tenha abortado missão e desistido da IP* do jogo. (*Propriedade Intelectual)

Em uma recente entrevista ao site Destruction, ele afirmou que poderia trabalhar em um novo jogo que incorpore alguns dos IPs que a Grasshopper Manufacture já possui em seu portfólio, incluindo Shadows of the Damned.

Considerado como o “Quentin Tarantino japonês” na indústria dos games, SUDA mencionou que um novo jogo em potencial pode acrescentar qualquer personagem do game especificado assim como o fez ao incluir New Type Kamui, Midori Midorikawa e Notorious em No More Heroes III. (Nintendo Switch). Mas qualquer que seja determinada a aparência desse novo jogo, provavelmente, não apresentaria nenhum personagem ou iconografia da franquia No More Heroes.

Como a publicadora MARVELOUS detém os direitos de NMH, então a Grasshopper permanece limitada na forma de utilizar a IP.

*Shadows of the Damned. (PlayStation 3/ XBOX 360)

Ao contrário do que muitos pensam, a Grasshopper Manufacture Inc tem o controle total sobre a IP Shadows of the Damned; assunto que gerou confusão entre os entusiastas de plantão. Para começo de conversa, o estúdio nunca perdeu os direitos sobre a IP. Como o jogo original fazia parte do EA Partners Program, os direitos permanecem com a Grasshopper e sua empresa mãe Gung-Ho Online Entertainment. Inclusive, uma das missões do anti-herói Travis Touchdown em Travis Strikes Again: NMH. (Nintendo Switch) é inteiramente dentro do universo de Shadows of the Damned.

No ano passado, as versões digitais do jogo foram removidas oficialmente da Xbox Store e em fereveiro deste ano, removido da XBOX Game Pass e do EA Play também – o que supõe que expirou os direitos de publicação da EA sobre o jogo.

Potencial ilimitado nas profundezas do Inferno.

Agora que SUDA51 assumiu um controle mais criativo sobre seus projetos recentes, é fácil deduzir o quão livre, elástico e expansivo deva ser o seu próximo jogo. O interesse de um dos gamedesigners mais excêntricos da indústria em explorar a IP de terror da Grasshopper de forma mais completa e revitalizada, definitivamente, deixará os fãs a beira de um mar de especulações senão com os dedos coçando para explorar mais uma de suas maluquices sem precedentes.

Fiquem ligados no blog da BIG BOY GAMES para futuras atualizações.

Por Cayo Eduardo. (Equipe BIG BOY GAMES)

Fonte: PCInvansionDestruction