Sofrendo com falta de estoque, mas com apenas uma semana de atraso em comparação à países como Estados Unidos, Canadá e Japão, o PlayStation 5 chegou ao Brasil em 19 de novembro de 2020. Portanto, o console de nova geração da Sony completou 1 ano de aniversário.; e já venceu mais de 13,4 milhões de unidades em todo o mundo. Competindo com XBOX Series X-S, o Nintendo Switch OLED e a série RTX 3080 de placas de vídeo da NVIDIA, na premiação Golden Joystick Awards 2021, o PS5 foi premiado como “O melhor hardware para jogos“.

Ainda que após a aprovação de uma redução de 10% no IPI. (Imposto sobre Produtos Industrializados), a edição digital e em mídia física do console ficaram mais baratos, ter um PS5 em casa, hoje, virou artigo de luxo. E para poucos. Inclusive, segundo o levantamento feito pela AT&T, o console de nova geração é o presente de Natal mais procurado nos Estados Unidos.

Além do poder de processamento, outro destaque fica por conta do seu controle – DualSense, que investe na tecnologia de feedback háptico e gatilhos adaptáveis para oferecer aos jogadores, uma experiência tátil única e variável de acordo com o que acontece na interatividade com os jogos. Através dessa tecnologia, os usuários podem sentir as diferentes texturas de superfície em que o personagem pisa ou a resistência realística de um arco-e-flecha, por exemplo. Este nível de sensibilidade é algo que pode ser desfrutado em Astro’s Playroom – um game desenvolvido pela Team Asobi que já vem pré-instalado no console.

Mas a pergunta que não quer calar: e os outros jogos? Com um pouco mais de um ano de comercialização, nós já podemos construir um line-up de respeito?

  • MARVEL’s Spider-Man: Miles Morales.

Se as aventuras do Homem-Aranha já eram incríveis durante a Era PlayStation 2. (Console de sexta-geração da Sony), agora, a nova abordagem à caótica vida nova-iorquina de Miles Morales demonstra o poder da nova geração no aspecto visual, como no desempenho: com opções gráficas ou de performance a escolha do jogador. Apropriando-se de controles extremamente responsivos e uma nova trama digna de um prêmio, o spin-off desenvolvido pela Insomniac Games vigora com melhorias espantosas que complementam a experiência de jogo conseguida na aventura de Peter Parker para PS4, com a fidelidade que rapidamente nos transporta para as produções cinematográficas. Se jogue pelas avenidas de Nova-Iorque sem pestanejar!

 

  • RETURNAL 

No controle de uma agente à serviço da corporação Astra, Selene é obrigada a investigar um misterioso fenômeno denominado “Sombra Branca”. Após sofrer um acidente em um estranho planeta que abriga formas de vida extremamente hostis, Selene encontra um cadáver de uma agente da corporação Astra e descobre que o cadáver é ela mesma! A nova I.P. do estúdio HousemarqueRETURNAL é um delicioso jogo de tiro em terceira pessoa viciante, igualmente cruel e punitivo que mistura elementos de roguelike, exploração, shooter bullet hell com atmosfera de horror espacial no melhor estilo metroidvania.

 

  • Ratchet & Clank: Uma Outra Dimensão.

A dupla de heróis exclusiva da plataforma PlayStation está de volta para deter um imperador robótico que pretende conquistar mundos interdimensionais. Certamente, um dos primeiros exclusivos do PS5 é um dos poucos jogos com cara de console de nova geração: seja pela deslumbrante qualidade visual que se iguala a um desenho animado interativo em 4K, pela resposta tátil que o controle DualSense proporciona para a experiência do jogador ou da forma como tudo flui diante dos seus olhos ou ao pé dos seus ouvidos. Obrigatório!

 

  • Final Fantasy VII Remake Integrade.

A reedição aprimorada do premiado remake de FFVII inclui um episódio inédito protagonizado pela garota ninja YUFFIE Kirasagi e sua shuriken gigante, aprimoramentos gráficos, novas opções de combate, capítulos separados disponíveis para jogar fora do jogo principal e outras surpresas.

    • Devil May Cry 5: Special Edition.

    DEVIL MAY CRY ESTÁ DE VOLTA À CASA, BABY! E com tudo o que um fã da série tem direito! Talvez pouca gente sabe, mas por dificuldades técnicas de produção, a versão de Devil May Cry 5 para o PS4 chegou com um desempenho abaixo da versão do jogo para a plataforma XBOX e o pior: repleta de cenas e conteúdo censurados. A edição do hack’n slash para o PS5 faz jus ao subtítulo que carrega: o irmão e arquirrival de Dante – Vergil volta como um personagem jogável nos arredores do esplendoroso e quase foto realista mundo de DMC5 projetados com o poder de fogo da tecnologia gráfica da próxima geração – o Ray-Tracing. E com a taxa de quadros no talo!

      • Deathloop.

      Vou dar apenas 3 justificativas para você se jogar em Deathloop.

      1. Pelo menos por enquanto, o novo jogo de tiro em primeira pessoa da premiada desenvolvedora que criou a série Dishonored é exclusivo, senão um dos últimos exclusivos publicados pela BETHESDA para o console de nova geração da Sony.
      2. Apresentando uma deslumbrante ambientação retro-futurista inspirada na década de 1960, o poder gráfico e outras tecnologias do PS5 foram utilizadas para dar vida à visão artística da Arkane Lyon como nunca antes vista, e se apropria do feedback tátil e gatilhos adaptáveis do controle DualSense com maestria para tornar os confrontos do anti-heroi Colt, singulares e impactantes.
      3. Na contramão dos demais jogos da indústria, Deathloop é protagonizado por personagens afro-centrados. Sem mais delongas autoexplicativas, Representatividade importa sim! (Risos).

        • Ghost of Tsushima.

        Desenvolvido pela Sucker Punch Productions e publicado pela Sony Interactive EntertainmentGhost of Tsushima é um jogo de ação/ aventura em mundo aberto. Tendo a invasão do Império Mongol no início do século XIII como pano de fundo, a premissa do jogo acompanha a missão de JIN Sakai – um guerreiro samurai e um dos últimos guerreiros de seu clã destinado a proteger o seu povo. Para isso, ele terá que abandonar as tradições que o moldaram como guerreiro e forjar o caminho como um fantasma para travar uma guerra atípica pela liberdade da província Tsushima. Jogou a versão do jogo para o PS4? (não importa!) Debulhe a nova edição de um dos últimos grandes “first-party” exclusivos da plataforma no PlayStation 5 – que consegue ser ainda mais exuberante e imersivo, graças as opções gráficas ou de performance a escolha do jogador.

          • FAR CRY 6

          Descrito por seu diretor – Navid Khavari, como o projeto de mundo aberto mais ambicioso da história da franquia da UBISOFT, FAR CRY 6 faz com que os jogadores se sintam livres em Yara – uma ilha no coração do Caribe, como se estivessem explorando um país inteiro sem limitações – graças ao poder de fogo dos consoles de nova geração. No PS5, a tecnologia háptica e os gatilhos adaptáveis do controle DualSense fez com que os jogadores sintam a precisão das armas e milhares de outros objetos interativos na ponta dos dedos.

            • Riders Republic.

            Certamente, em meio ao desenvolvimento de propostas clichês, a UBISOFT é perita em recriar novas formas de experiências de jogos eletrônicos. Assim foi com Red Steel 1 e 2. (Wii), Assassin’s Creed, Just Dance, Watch Dogs, Far Cry e outras franquias. Em Riders Republic, o jogador mergulha em um paraíso virtual de esportes radicais para 50 multijogadores conectados. Radicalize o pico da montanha com o seu esqui, prancha de Snowboard, bicicleta ou traje planador em mundo aberto, onde você crie ou ignora as regras. Vale tudo para cruzar a linha de chegada.

              • VISAGE

              Semelhante ao indie Allison Road, o horror de sobrevivência em primeira pessoa é considerado um sucessor espiritual de P.T. (O projeto de Horror psicológico da Konami cancelado para PS4). Focado na exploração e experiência imersiva dos jogadores, a progressão lenta de VISAGE usa a tensão gradativa de quem joga a partir das imagens surreais e ilusões de ótica, exibidas de maneira pouco convencional. Explore uma enorme casa misteriosa e em constante mudança cuja atmosfera revisita a memória de famílias brutalmente assassinadas pelos seus próprios familiares. Sentiu o drama?

                • Fatal Frame: Maiden of Black Water.

                Originalmente lançado em 2014 como um dos exclusivos do Wii U. (Console da Nintendo), o port remasterizado de Fatal Frame: Maiden of Black Water para PS5 e PS4 celebra os 20 anos de uma das franquias de horror psicológico japonês mais cultuada da indústria. Transitando entre o destino de duas ninfetas sensitivas e um escritor de fenômenos paranormais, os jogadores devem investigar o misterioso caso de suicídio em massa de garotas na montanhosa província de Mt. Hikami, inundada pela chuva e… espíritos. O retorno da franquia para um console PlayStation. (onde a franquia desenvolvida pela Tecmo nasceu), é uma celebração para os fãs.

                  • KENA: Bridge of Spirits.

                  O jogo de ação tridimensional desenvolvido pelo estúdio indie Ember Lab mergulha nas aventuras de Kena – Uma jovem guia espiritual que usa as suas habilidades mágicas e extra-sensoriais para ajudar as pessoas falecidas a fazer a passagem do mundo físico para o mundo espiritual. Contendo uma narrativa cinematográfica digna das animações de grande escala, KENA: Bridge of Spirits transita entre combates eletrizantes de hack’n slash e doses de RPG. Os gráficos do jogo são esplêndidos!

                  Kena precisa explorar uma antiga vila que carrega uma grande maldição: os espíritos se tornaram corruptos, presos e incapazes de seguir em frente. Portanto, aproveite o poder do Reino Espiritual para restaurar este mundo outrora majestoso. Durante a jornada, encontre e desenvolva um time de companheiros espirituais chamados de Rot, aprimore as suas habilidades e crie novas maneiras de manipular o ambiente.

                    • Scarlet Nexus.

                    Co-desenvolvido por um time que trabalhou na saga Tales of, a nova propriedade intelectual da Namco Bandai é o ápice da experiência de se jogar um anime! Mas de uma forma indireta, Scarlet Nexus tenta ser uma resposta para Astral Chain. (Exclusivo JRPG de Ação 3D com doses de Hack’n Slash para o Nintendo Switch desenvolvido pela Platinum Games em parceria com a Nintendo) – à exemplo do universo Sci-fi em que o mundo do jogo permeia e seus protagonistas: YUITO Sumeragi & KASANE Randall, dotados de poderes psiônicos de cinese que servem para arremessar os objetos dos cenários nos inimigos e expandem o ritmo dos combates.

                      • Guilty Gear Strive.

                      Lançado neste ano, o título mais recente da aclamada franquia de jogos de luta Guilty Gear faz jus a sua reputação da série por aprimorar o seu visual inovador, que mistura elementos 2D e 3D numa mesma arena sob nova direção artística. O design dos personagens continua extravagante, as animações estonteantes e a jogabilidade, igualmente intensa! Há um modo história totalmente dublado que vai a fundo no universo Guilty Gear e adiciona novos personagens ao casting de lutadores genialmente projetados pelo gamedesigner Daisuke Ishiwatari.

                        • Tales of Arise.

                        A Terra foi dividida em 5 reinos, cada um deles com um imperador ganancioso que precisa ser derrotado. Munido de tecnologia, magia e fortes guerreiros metálicos, o esquadrão de Rena escraviza o o povo de Dahna em nome do poder.: o lorde que tiver o maior número de energia extraída dos escravos de Dahna, estará à frente do comando dos Renianos. Ainda que tecnicamente, os jogadores mais céticos não consigam encarar Tales of Arise como um novo jogo da série Tales of para um console de nova geração, o visual do JRPG da Namco Bandai conquista os nossos olhos pela bela direção de arte. Outros destaques ficam por conta da simplificada árvore de habilidades, os combates frenéticos e dinâmicos da franquia “Tales of” que se igualam aos rounds dos melhores jogos de luta (que ainda são refinados aqui) e o carisma dos heróis que protagonizam o jogo.

                          • Tormented Souls.

                          Investigando o desaparecimento de duas irmãs gêmeas, a detetive Caroline Walker explora os arredores de uma mansão que foi transformada em um hospital psiquiátrico assombrado. Já disponível para o PlayStation 5 e XBOX Series X-S, Tormented Souls homenageia Silent Hill, Alone in the Dark e outros clássicos jogos de Terror de Sobrevivência dos saudosos anos 90.

                            • Demon’s Souls.

                            Dispensando maiores apresentações, obviamente, o primeiro exclusivo do PlayStation 5 ainda merece fazer parte da sua gameteca. Especialmente se você um fã da franquia ou adepto do subgênero Souls-like.

                            Por Cayo Eduardo. (Equipe BIG BOY GAMES)