Ainda que para poupar energia e superaquecimento, o SoC (Sistema do Chip) do Nintendo Switch tenha o componente de 4 núcleos da NVIDIA – Tegra X1, a Nintendo não é impedida de utilizar as tecnologias de outras companhias, já que o principal objetivo é otimizar um processo de um jogo sem a necessidade de um hardware com mais poder de fogo.

Pois bem. Sabemos que o recém-anunciado game casual – Nintendo Switch Sports, possui um período de teste gratuito entre o dia 18 e 20 deste mês.

 

Após o cadastramento no teste, os jogadores recebem uma documentação digital, que traz à tona a seguinte curiosidade: a Nintendo está usando a tecnologia FidelityFX Super Revolution da AMD em seus jogos, e obviamente Nintendo Switch Sports, é o primeiro deles.

Em resumo, o FidelityFX Super Revolution usa tecnologia de ponta para impulsionar as taxas de quadros por segundo no desenvolvimento dos títulos selecionados e oferecer experiências de jogos de alta qualidade e revolução de imagem, sem a necessidade de atualizar o hardware para uma nova placa de vídeo – uma tecnologia similar ao que acontece com o NVIDIA DLSS.

A diferença é que aqui é otimização é programada e balanceada por código aberto pela própria companhia que estiver desenvolvendo seus novos projetos de jogos. Ainda não sabemos que a gigante japonesa utilizará a tecnologia da AMD em seus futuros jogos anunciados como a sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Xenoblade Chronicles 3, Splatoon 3 e outros, mas é interessante que a Nintendo estava trilhando diversos caminhos para tecnicamente, estender os cinco anos de ciclo de vida útil de sua plataforma híbrida.

Por Cayo Eduardo. (Equipe BIG BOY GAMES)

Fonte: MyNintendoNews