Por Cayo Eduardo. (Equipe BIG BOY GAMES)
Desde a época em que o novo console foi anunciado como Revolution, a imprensa já estava ciente sobre qual rumo a Nintendo adotaria para voltar ao topo na indústria dos jogos eletrônicos: Wii
Na indústria dos videogames, as pessoas mais requisitadas são aquelas com mais tecnologia do que habilidade de profissionais que adoram desafiar a si mesmos com idéias revolucionárias só para fazer algo muito divertido. ” – desabafa Shigeru Miyamoto.
Observando o declínio do Gamecube na guerra dos consoles de 128-Bits perante a supremacia mercadológica do PlayStation 2. (console da Sony da geração passada) e sobretudo, a tendência em que a jogabilidade dos games avançados eram manipuladas através dos controles construídos por muitos botões (chegando a afastar parte dos jogadores veteranos), o presidente global da Big N – Satoru Iwata declarou que o próximo console de mesa causaria ruptura na indústria por oferecer uma forma inovadora de interagir com os jogos. 

A mídia especializada atordoada com o silêncio da empresa nipônica se perguntava:-
Como a Nintendo poderá competir com a Microsoft e a Sony na próxima geração? 
Você define a guerra da próxima geração sobre atributos gráficos? Nós não. Não acreditamos que o realismo visual será o fator decisivo para o sucesso dos nossos consoles. É como dizer que os quadros de Van Gogh são artisticamente inferiores porque não são representações foto realistas. O que estamos revelando é o próximo passo da jogatina, um lugar onde a interatividade não é representada por efeitos visuais, é sobre a sensação de jogar. Onde a diversão não é mais confinada a poucos, é para todos. desafia Reggie Fils-Aime – Ex-CEO da Nintendo americana.  

Wii: O console de natureza diferente.

Construído por um modesto hardware diante do poderio dos atuais consoles HD da concorrência, mas pioneiro na implementação da tecnologia nos controles por sensor de movimentos e com o nome definitivo, o Wii se tornou um fenômeno de vendas no mundo inteiro, expandindo a diversão dos jogos de todos os tipos para um nicho de não-jogadores e simpatizantes.

Certamente, o primeiro trailer promocional do Wii durante a conferência da Nintendo, que roubou a cena na E3 2006.
Não estamos pensando em combater a Sony, mas sobre uma nova forma das outras pessoas começarem a jogar. Nós queremos que outras pessoas possam jogar os nossos jogos de maneiras diferentes. “, declarou Satoru Iwata – Ex-CEO Global da Nintendo.
Desde o seu lançamento alvoroçado em Novembro de 2006, a Nintendo foi uma das primeiras empresas a consolidar uma base ampla de estratégia publicitária através dos vídeos promocionais, incluindo marketing a custo zero durante a premiação do Oscar, ocasião em que o primeiro jogo do console – WiiSports foi experimentado por dois atores de Hollywood.   

De longe, o atual console de mesa da Nintendo lidera as vendas dos consoles da 7ª geração e mesmo depois que o PSMove e Kinect terem conquistado um número crescente de consumidores, o Wii ainda é a melhor opção para jogos manipulados por sensores de movimentos. Mas com a penetração dos consoles em alta definição e com a chegada de seu sucessor – o Wii U, o ciclo de vida útil do atual console chega bem próximo dos seis anos de existência no mercado. 

A questão não é como iremos reagir. A questão é o que vai ser atraente para o consumidor no que eles estão fazendo? Do ponto de vista da Nintendo, controles por sensor de movimentos são essenciais para o que estamos criando. Acreditamos que nós trouxemos uma gama de diferentes experiências que utilizam o controlador de movimentos e nos orgulhamos em ser inovadores no espaço. Só um aviso: não paramos por aqui. Nós vamos continuar a inovar! Então eu acho que a questão fundamental é: como eles irão reagir enquanto continuamos a inovar? ” – responde Reggie durante a entrevista concedida ao site IGN.

Hoje, o nome de apenas três não só caiu nas graças do mundo como o console tem a maior base instalada de todos os tempos. No entanto, com exceção dos clássicos e exclusivos, a verdade é que poucas empresas terceirizadas conseguiram tirar proveito do hardware do Wii ou da tecnologia dos controles por acelerômetro que detecta os movimentos em três dimensões, senão a própria Nintendo.

A Nintendo incluiu a retro-compatibilidade do Wii no Wii U em forma de um modo acionado através do GamePad, de forma que na TV, as imagens de alguns jogos rodam como emuladores enquanto outros, aparentam cores mais vivas, menos serrilhados e imagens filtradas por conta do famoso recurso upscaler.

O clássico Super Mario Galaxy 2 é um grande exemplo. Também é possível utilizar o recurso OffTV-Play para jogá-los somente no GamePad, desde que o jogador tenha o Wii-Remote.

É lamentável que no quarto ano de ciclo de via útil do controverso console de mesa da Nintendo, poucos são os títulos do Wii em versão digital que foram incluídos no eSHOP, principalmente o americano. Para suprir a falta de apoio massivo das empresas terceirizadas no Wii U, bem que na época, a Nintendo poderia desenvolver as sequências espirituais dos jogos ‘first-party‘ e exclusivos que fizeram história no Wii, já que o Wii U suporta o Wii-Remote, o Nunchuk e todos os seus outros acessórios.

Ao menos a retro-compatibilidade favorece a existência do console de oitava geração da Nintendo, especialmente aos usuários que nunca tiveram um Wii, nem tampouco experimentaram seus grandes jogos – sejam eles first-parties ou thirds-parties exclusivos.

De cara, recomendaremos os melhores títulos que se apropriam dos sensores de movimentos e outros recursos únicos de seus controles com maestria. Alguns dos jogos indispensáveis para completar a sua gameteca, você encontra na sessão de usados e seminovos do site da BIG BOY GAMES.

Vale a pena garimpar!

Os melhores momentos estão nas coisas mais simples…

WiiSports
(Nintendo)
Lançamento: 19 de novembro de 2006.

Enquanto Super Mario Galaxy, Super Smash Bros. Brawl e The Legend of Zelda: Skyward Sword são classificados como blockbusters do console com mais de cinco anos de vida útil,  o hit da vovó, da mamãe e grande parte dos simpatizantes que representam o público expandido ainda é WiiSports

Com jogabilidade intuitiva e cinco esportes (Tênis, Golfe, Baseball, Boliche e Boxe) em um só game, o cartão de visita da Nintendo foi a principal estrela de um merchandising a custo zero nos palcos do Oscar 2008 e apontado por devs de renome como a verdadeira idéia de um jogo de próxima geração entre outro ponto essencial que segue a filosofia do console: diversão para todos. 

 

Zack & Wiki: Quest for Barbaros’Treasure
(Capcom)
Lançamento: 23 de novembro de 2007.
 Na época que a criação de novos mascotes estavam em extinção, a Capcom pegou alguns elementos de um gênero quase morto depois dos anos 90 entre os jogadores de PC “Aponte e Clique” para produzir um jogo de quebra-cabeças protagonizado por um pirata maluco pra lá de carismático. 
Zack busca pelo lendário tesouro de Barbaros ao lado de Wiki, um macaco dourado que voa e tem o dom de transformar os inimigos em objetos úteis. Barbaros foi amaldiçoado pelo mundo do mortos e dependerá da coragem de Zack & Wiki para retornar ao mundo dos vivos.

Com durabilidade de 15 horas, Zack & Wiki: Quest for Barbaros’Treasure pode ser encarado como um autêntico desenho animado interativo que merece estar na gameteca de qualquer colecionador. E que cedo ou tarde, venha uma continuação (…) um remake ou pelo menos, uma edição remasterizada para o Nintendo Switch.

 

The Legend of Zelda: Twilight Princess
(Nintendo)
Lançamento: 11 de novembro de 2006.

Assistindo um trecho do vídeo acima, dá pra entender qual foi o motivo de tanto alvoroço? Link, o épico herói de mil faces retornou majestosamente triunfal em uma de suas melhores aventuras da série Zelda – uma das cronologias mais respeitadas pela indústria dos videogames. A existência de Twilight Princess é fruto de um desejo encubado por milhares de fãs, que na época presenciaram um vídeo promocional do que o saudoso Gamecube era capaz de fazer.
Mesmo se tratando de um título originalmente construído para o console da geração passada, The Legend of Zelda: Twilight Princess foi aclamado pela crítica como um dos jogos mais bonitos da sétima geração, graças a direção de arte impecável. Tanto, que sua estreia ofuscou o lançamento dos consoles de sétima geração da concorrência, especialmente o PlayStation 3. (vídeogame da Sony)

Embora a trilha sonora seja sintetizada em MIDI, as composições assinadas por Koji Kondo ecoam como a mais bela melodia nos degraus de seus ouvidos. A sonoplastia é cristalina. Já as dublagens de Link e outros personagens se resumem a poucas vozes digitalizadas. A ausência de uma narração que que faça jus a superprodução de que levou cerca de quatro anos para se concluída, podem dividir opiniões, chegando a levantar a polêmica questão: A série The Legend of Zelda precisa ser completamente falada?

Além de rodar em Widescreen, a edição do Wii é uma versão espelhada do Gamecube e boa parte dos movimentos de Link abusam da tecnologia dos sensores de movimentos do Wiimote – inclusão que tanto acrescenta precisão quanto desequilibra outros aspectos, especialmente para se defender com escudo durante os combates.

Ao contrário do polêmico Wind Waker, Twilight Princess pega emprestado a fórmula do clássico Ocarina of Time e acrescenta um visual ainda mais adulto, sombrio e realista. A atmosfera do jogo é cinematográfica, especialmente durante as cenas não-interativas geradas em tempo real.
Repleto de reviravoltas, desta vez, o herói de cabelos dourados e orelhas pontudas é reconhecido pela vila de Ordon como uma espécie de Cowboy

Mas a tranquilidade do reino de Hyrule é ameaçada a partir do momento que seres demoníacos invadem aquele território através de um portal, que faz uma conexão para o mundo do crepúsculo. Quando Link é sugado para este mundo sombrio, sua forma física se transforma em lobo. Sobre o animal felino, uma misteriosa entidade conhecida pelo nome de Midna. Apesar de ajudar o herói/ lobo durante a jornada, suas verdadeiras intenções ainda são desconhecidas.

Além de cavar o chão e desferir ataques, na forma de lobo, Link/ Midna pode enxergar espíritos, os rastros e a aura dos personagens secundários que o cercam. Ao pressionar o botão B do Wiimote, é criado um campo de força espiritual que por tempo determinado, imobiliza fisicamente os seres demoníacos que estiverem próximos à Link/ Midna. Ao soltar o mesmo botão, a entidade atingirá as criaturas imobilizadas com um ataque fulminante.
struturada por enigmas e quebra-cabeças geniais, a dificuldade equilibrada de Zelda: Twilight Princess inclui desafios cabeludos que podem frustrar os jogadores mais experientes, que desejam terminá-lo com todos os artefatos e mini games concluídos. Ouvir o famoso efeito sonoro da série como um sinal de que um enigma foi solucionado é tão gratificante quanto as possibilidades de explorar cada canto do fantástico mundo de Huryle a partir de um novo item adquirido.
Apesar de serem fáceis, as batalhas contra os chefes exigem que os jogadores estudem o ambiente e que no mínimo, saibam usar os acessórios de ataque e defesa com sabedoria para atingir o ponto fraco de cada um deles.
Apesar de não ser um jogo da série genuinamente construído do zero para o Wii e nem tão pouco revolucionário como os antecessores, The Legend of Zelda: Twilight Princess é uma das obras mais emblemáticas que a indústria dos videogames já teve.
Os próximos clássicos da lista dos 25 melhores jogos do Wii a serem indicados à exemplo de Super Mario Galaxy, Super Smash Bros. Brawl Mario Kart Wii, dispensam apresentações (textão – risos):
Super Mario Galaxy
(Nintendo/ EAD Tokyo)
Lançamento: 01 de novembro de 2007.
Super Mario Galaxy 2
(Nintendo/ EAD Tokyo)
Lançamento: 23 de maio de 2010.
Super Smash Bros.Brawl
(Nintendo/ HAL Laboratories)
Lançamento: 31 de janeiro de 2008.
Mario Kart Wii
(Nintendo)
Lançamento: 10 de abril de 2008.
NEW Super Mario Bros.Wii
(Nintendo)
Lançamento: 11 de novembro de 2009.
Metroid Prime Trilogy
(Retro Studios)
Lançamento: 24 de agosto de 2009.
Metroid: other M.
(Team Ninja/ Nintendo/D-Rockets/ Nintendo Software Planning & Development)
Lançamento: 24 de agosto de 2009.
SIN AND PUNISHMENT: Star Sucessor.
(Treasure/ Nintendo)
Lançamento: 29 de outubro de 2009.
Donkey Kong Country Returns.
(Retro Studios/ Nintendo/ Monster Games)
Lançamento: 21 de novembro de 2010.
Kirby’s Epic Yarn.
(Nintendo/Good Feel/ HAL Laboratories)
Lançamento: 14 de outubro de 2010.
Xenoblade Chronicles.
(Nintendo/Monolith Software)
Lançamento: abril de 2012.
The Last Story.
(Mistwalker/ AQ Interactive)
Lançamento: 27 de janeiro de 2011.
The Lgend of Zelda: Skyward Sword.
(Nintendo/ Monolith Software)
Lançamento: 18 de janeiro de 2011.
Battalion Wars 2.
(Kuju Entertainment/ Headstrong Games)
Lançamento: 29 de outubro de 2007.
Punch-Out!
(Next Level Games)
Lançamento: 18 de maio de 2009.
WarioWare: Smooth Moves
(Nintendo/ Intelligent Systems)
Lançamento: 02 de dezembro de 2006.
Kirby’s Return to the Dreamland
(HAL Laboratories)
Lançamento: 24 de outubro de 2011.
Super Paper Mario
(Intelligent Systems)
Lançamento: 09 de abril de 2007.
WiiSports Resort
(Nintendo)
Lançamento: 25 de junho de 2009.
Wii Party
(Nintendo/ NDcube)
Lançamento: 08 de julho de 2010.
WarioLand: Shake It
(Good-Feel)
Lançamento: 24 de julho de 2008.
NO MORE HEROES
(Grasshopper Manufacture/ Marvelous Entertainmeng)
Lançamento: 06 de dezembro de 2007.
NO MORE HEROES 2: Desperate Struggle
(Grasshopper Manufacture/ Marvelous Entertainmeng)
Lançamento: 26 de janeiro de 2010.
MAD WORLD
(Platinum Games)
Lançamento: 10 de março de 2009.
Silent Hill: Shattered Memories
(Konami/ CLIMAX Studio)
Lançamento: 08 de dezembro de 2009.
The Conduit 1 e 2
(High Voltage Software)
Lançamento: 23 de junho de 2009/ 19 de abrol de 2011.
Disney’s Epic Mickey
(Disney Interactive Studios)
Lançamento: 25 de novembro de 2010.
TATSUNOKO VS. CAPCOM: Ultimate All-Stars
(CAPCOM/ Eighting)
Lançamento: 10 de dezembro de 2008.
RED STEEL 2.
(UBISOFT/ Ubisoft Paris)
Lançamento: 23 de março de 2010.
Sonic Colors
(SEGA/ Sonic Team/ Dimps)
Lançamento: 11 de novembro de 2010.
Final Fantasy’s Crystal Chronicles: The Crystal Bearers
(Square Enix/ Game Designers Studio)
Lançamento: 12 de novembro de 2009.
Klonoa
(Square Enix/ Game Designers Studio)
Lançamento: 14 de dezembro de 2008.
Cursed Mountain.
(Deep Silver/ Sprong/ Koch Media)
Lançamento: 29 de agosto de 2009.
Let’ TAP.
(SEGA/ Prope)
Lançamento: 18 de dezembro de 2008.
SpyBorgs.
(Bionic Games/ CAPCOM)
Lançamento: 22 de setembro de 2009.
Golden Eye 007.
(Activision/ Eurocom)
Lançamento: 14 de junho de 2010.
A Boy ans his Blob.
(Abstraction Games/ WayForward Technologies)
Lançamento: 13 de outubro de 2009.
Okami.
(CAPCOM/ Clover Studio/ Ready at Dawn/ HexaDrive )
Lançamento: 20 de abril de 2006.
Rayman Origins.
(UBISOFT)
Lançamento: 15 de novembro de 2011.
Rayman GO HOME.
(UBISOFT/ Ubisoft Montpellier)
Lançamento: 01 de novembro de 2009.
Just Dance…
(UBISOFT)
Lançamento: …
FRAGILE Dreams: Farewell Ruins of the Moon.
(tri-Crescendo/ Bandai Namco/ Namco)
Lançamento: 22 de janeiro de 2009
DeBlob 1 e 2.
(Blue Tongue Entertainment/ BlitWorks/ Universomo/ Helixe/ THQ)
Lançamento: 08 de junho de 2008
Sky Crawlers: Innocent Aces.
(Access Games/ Bandai Namco Entertainment/ XSEED Games)
Lançamento: 16 de outubro de 2008
The House of the Dead: OVERKILL.
(SEGA/ Headstrong Games/ Modern Dream/ Kuju Entertainment)
Lançamento: 10 de fevereiro de 2009
MURAMASA The Demon Blade.
(MARVELOUS/ Marvelous Entertainment/ UTV Ignition Games/ Rising Star Games)
Lançamento: 09 de abril de 2009